Foto: VipComm

Apagão, mexidas erradas e deficiência técnica dos atacantes derrubam Cruzeiro em Goiânia

O Cruzeiro foi derrotado nesta quarta-feira pelo Atlético-GO logo no início da partida em Goiânia. O esquema 4-5-1, vitorioso contra o Corinthians, não foi necessariamente o culpado pelo tropeço celeste , mas certamente exige uma postura diferente da que o Cruzeiro demonstrou nos minutos iniciais em Goiânia da equipe que o utiliza.

Foto: VipCommO Cruzeiro cedeu o seu campo para a equipe do Atlético atuar desde o apito inicial e foi muito pouco combativo no começo da disputa ao contrário do que havia acontecido no fim de semana em São Paulo. O resultado foi uma pressão absurda do adversário que culminou na abertura do placar pelo Dragão de Goiás logo aos 8 minutos do primeiro tempo com Felipe.

O gol acordou o Cruzeiro, mas o time esteve completamente desorganizado na busca por uma reação. Enquanto o Atlético recuava, o time celeste não conseguia criar uma boa jogada sequer de contra-ataque. Wallyson saía em demasia da área e Montillo ficava completamente desperdiçado como o mais avançado do time durante todo o restante da primeira etapa.

Joel Santana sacou o isolamento do argentino e a ineficiência de Wallyson e lançou Ortigoza no lugar de Vítor, muito mal na partida, logo depois do intervalo. A mudança, porém, surtiu pouco efeito, pois o paraguaio não conseguiu ganhar uma jogada sequer dos marcadores adversários.

O Cruzeiro, no entanto, pressionava e tinha o controle do meio de campo, embora corresse sempre riscos nos contra-ataques. Roger e Montillo lutavam para superar a retranca adversária até que, surpreendentemente, Joel sacou Roger do time e colocou o atacante Reis no lugar.

[Vídeo] Os gols de Atlético-GO 2 x 0 Cruzeiro pela 12ª rodada do Brasileirão 2011

A nova alteração do treinador cinco estrelas matou qualquer poder de reação do Cruzeiro. O domínio sobre o meio-campo adversário se perdeu e Reis pouco produzia além de trombadas sem efetividade alguma com os zagueiros adversários. Para piorar, o treinador interino do Atlético, Jairo Araújo, respondia com substituições que ampliavam a segurança defensiva da sua equipe e, ao mesmo tempo, renovam o fôlego para matar a partida em um contra-ataque.

Sem conseguir agredir o adversário, Joel resolveu lançar mais um atacante. Entrou Anselmo Ramon no lugar de Marquinhos Paraná e mais uma vez de nada adiantou. Anselmo foi muito mal nas chances que teve e o Atlético ganhou ainda mais espaço para contra-atacar.

O resultado da sucessão de erros do técnico celeste e da deficiência dos jogadores que entraram em criar uma boa jogada de ataque não demoraria a chegar e, aos 46 do segundo tempo, Felipe, outra vez, decretou a vitória goiana e a certeza que todo cruzeirense tem e que a diretoria não quer enxergar. Falta um atacante que resolva ao Cruzeiro.

ATLÉTICO-GO 2 X 0 CRUZEIRO

Motivo: 12ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 27/07/2011 (quarta-feira)
Horário: 19h30
Árbitro: Cleber Welington Abade (SP)
Gols: Felipe, aos oito minutos do primeiro tempo; e Felipe, aos 46 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-GO
Márcio; Rafael Cruz, Gílson, Anderson e Ernandes; Agenor, Bida, Thiaguinho (Joílson) e Vítor Júnior; Anselmo (Marcão) e Felipe
Técnico: Jairo Araújo.

CRUZEIRO
Fábio; Vitor (Ortigoza), Naldo, Gil e Everton; Marquinhos Paraná (Anselmo Ramon), Fabrício, Leandro Guerreiro, Roger (Reis) e Montillo; Wallyson
Técnico: Joel Santana
Cartões amarelos: Anderson, Agenor (Atlético-GO)

João Henrique Castro (@jhfcastro), tem 23 anos. Mineiro radicado no Rio de Janeiro,graduado em História pela Universidade Federal de Viçosa, mestrando pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor de História. Realiza no Guerreiro dos Gramados, o sonho de poder dividir com a China Azul os seus pensamentos sobre o nosso amado Cruzeiro Esporte Clube. Raramente perde uma partida do clube, mesmo não podendo ir freqüentemente ao estádio. Siga o GDG no twitter: @gdosgramados.