23 ago ÃO! ÃO! ÃO!  Segunda divisão! (Corínthians 3 x 0 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 20ª rodada)


Salve guerreiros! Me julguem, me cornetem, me xinguém, mas esse Cruzeiro do decadente Luxemburgo tem como destino a série B. O Antes genial agora obtuso ex-treinador insiste em afirmar que o time jogou bem. Tomamos um acachapante 3 x 0 e você acha que o time foi bem? Gilvan, estou cansado de avisar, esse cara vai ser responsável pelo maior vexame de nossa história, e a culpa será única e exclusivamente sua, por estar insistindo e bancando o trabalho ruim e decadente desse cara. Quem avisa, amigo é!

O jogo

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O Cruzeiro até suportou o Timão por alguns minutos, mas em uma falha vexaminosa de Manoel seguida por outra falha bê-á-bá do futebol, não se rebate a bola para o meio da área, Fábio, levamos o primeiro gol da tarde, um gol do Wagner Love, atacante que até então tinha a ridícula média de 0,16 gols por partida. Com o tento, Love subiu sua média para 0,18 gol por jogo.

Era tudo que os comandados de Tite queriam, um gol que lhes desse tranquilidade e permitissem jogar na boa, na característica dos times do Tite. Eu não gosto, entretanto, ao menos eles têm um padrão de jogo, enquanto a Raposa que não treina, não consegue demonstrar nenhuma coletividade. É apenas um amontoado de jogadores que vão a campo tentando não perder.

O Cruzeiro entra no jogo do Tite e se lança à frente, e em uma bobeira indescritível e inacreditável do Mayke, arma o segundo gol paulista. Mayke, meu filho, simula uma lesão daquelas de ficar seis meses parado e para com essa birra infantil de sacanear o Cruzeiro porque o Gilvan não te vendeu!

O ex-treinador em atividade lança logo duas alterações ano intervalo da partida na esperança de reduzir o estrago e buscar um honroso empate, mas o segundo tempo mal se inicia e Paulo André em uma preguiça desmedida e Fábio que anda esquecendo o básico da posição, permitem Love marcar seu segundo gol, elevando sua média para 0,21 gols por partida.

Uma atuação ridícula, patética, digna de um desses times que brigará contra o descenso até a última rodada. Ainda faltam 23 pontos para o número mágico contra a vergonha eterna, e pra piorar a situação pegaremos o Santos, que vem numa boa crescente após a chegada de Dorival Jr, na próxima rodada. OREMOS e JEJUEMOS, porque a situação está desesperadora, e isso, não é exagero meu.

“Guerreiro de ouro”: Dá para indicar algum? “Guerreiro de lata” pertence ao Mayke, apesar de duas falhas do Fábio, o lateral recebe a “honraria”, pois as falhas do goleiro, foram originadas em falhas anteriores de Manoel e Paulo André respectivamente, a do lateral foi apenas dele e o segundo gol definiu a partida.

FICHA TÉCNICA

Corinthians 3 x 0 Cruzeiro

Local: Arena Corinthians
Data: 23 de agosto de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)
Cartões amarelos: Bruno Henrique e Gil (COR); Fabrício (CRU)
Público: 41.014 pagantes/ 41.380 total
Renda: R$ 2.671.941,50
Gols: Vagner Love, 14’/1ºT (1-0); Jadson, 44’/1ºT (2-0) e Vagner Love, 2/2ºT (3-0)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique (Ralf, 39’/2ºT), Elias, Jadson (Matheus, 42’/2º T) e Renato Augusto; Malcom e Vagner Love (Danilo, 40’/2º T).
Técnico: Tite.

CRUZEIRO: Fábio; Mayke (Fabiano, Intervalo), Manoel, Paulo André e Mena; Henrique, Charles (Willian, 23’/2ºT), Fabrício e Alisson; Marquinhos (Arrascaeta, Intervalo) e Leandro Damião.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Agora é esquecer o brasileiro e lembrar que precisamos de, no mínimo, uma vitória simples diante da Pepa Pig na próxima quarta-feira. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa Torcida! Nossa força!

Por: Álvaro Jr

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe