13 fev Análise: O que significa a possível volta de Marcelo Moreno ao Cruzeiro?


Nos últimos dias cresceram as chances do atacante Marcelo Moreno voltar a vestir a camisa azul celeste, obviamente, não no momento que o torcedor desejava.  O Guerreiro dos Gramados apurou e divulgou há alguns dias que entre o jogador e a Raposa está tudo acertado. Moreno receberia um salário reduzido em 2020 (em torno de R$200 mil); com parte deste sendo pago pelo dono do Supermercados BH e patrocinador master do clube, Pedro Lourenço; e após isso, caso o clube celeste volte a elite do futebol, seria negociado um aumento salarial (em torno de RS 400 mil). No entanto, a volta do atacante é benéfica ou maléfica?

Nível técnico, idade e rendimento

Foto: Alexandre Guzanshe / EM / D.A Press

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Em relação ao que o atacante entregou em campo enquanto esteve no Cruzeiro, o torcedor não pode reclamar. Em todas as passagens que teve pelo clube, Moreno cumpriu as expectativas, balançou as redes e sempre esteve nas graças da torcida. No entanto, fora da Raposa o atacante nunca teve muito sucesso por onde passou, pelo menos no Brasil.

Agora, com 32 anos, o flecheiro azul defende o Ever Bright, da segunda divisão chinesa, e tem oito gols marcados em 13 jogos. Teoricamente, são bons números, mas é preciso ressaltar que o nível da elite do futebol chinês passa longe de ser exemplo, a segunda divisão então, menos ainda.

Para a segunda divisão nacional aqui do Brasil, Moreno pode ser um ótimo reforço para o time treinado por Adílson Batista. Além da sua experiência que pode (e deve) ajudar no crescimento dos jogadores mais jovens, o atleta tem forte identificação com o clube e sempre apresenta um bom futebol com a camisa azul estrelada. Nos níveis da Série B, sem dúvida é um jogador diferente dos demais.

Entretanto, se a curto prazo a contratação dele é satisfatória e tecnicamente válida, à longo prazo pode-se ligar um alerta. Com 32 anos, o jogador já não é mais um garoto e um aumento salarial à partir de 2021 pode ser prejudicial para o Cruzeiro (exemplos não faltam). Se o salário dele estiver dentro de um pré-definido e que o clube não tenha que fazer loucuras financeiras novamente, o jogador é muito bem vindo para os seus possíveis três anos de contrato. Mas, se após o primeiro ano os valores fugirem dos padrões, a contratação pode, novamente, significar mais um aumento nas dívidas cruzeirenses, que já não são poucas.

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe