Análise das equipes do Campeonato Mineiro 2017: Parte 1

Salve, nação celeste! Vai começar a temporada 2017, e, como é tradição no Guerreiro dos Gramados, chegou a hora do Guia do Campeonato Mineiro apresentando os rivais da Raposa na competição.

Organizados em três grupos de acordo com as expectativas que geram na competição, hoje conheceremos os principais candidatos ao descenso.

Com investimentos modestos e/ou recém-ingressos do Módulo II, América de Teófilo Otoni, Democrata de Governador Valadares, Tricordiano e Uberlândia sequer terão calendário completo na temporada e buscarão, além da permanência na divisão de elite, uma vaga na Série D de 2018.

América de Teófilo Otoni

Campeonato Mineiro 2016: Vice-campeão do Módulo II.

Divisão Nacional: Não tem.

Competição paralela: Não disputa.

Destaque: Somália.

Análise: Em meados da década passada, o América de Teófilo Otoni se tornou um participante habitual do Módulo I do Campeonato Mineiro. Foram seis edições consecutivas, com destaque para o quarto lugar de 2011, até o rebaixamento em 2013, sua mais recente participação.
Sob o comando de Marcelo Buarque, com história no futebol carioca, o Dragão anunciou nesta semana o atacante Somália, ex-Fluminense, como seu principal reforço para alcançar o objetivo de seguir entre as principais forças do Estado.

Democrata de Governador Valadares

Campeonato Mineiro 2016: Campeão do Módulo II.

Divisão Nacional: Não tem.

Competição paralela: Não disputa.

Destaque: Thiaguinho.

Análise: De volta ao Módulo I com o título da divisão de acesso após uma temporada longe da elite, a Pantera espera evitar o rebaixamento.Façanha que não conseguiu nas suas duas últimas participações (2012 e 2015).
Liderado por Eugênio Souza, técnico responsável pelo título do Módulo II em 2016, a equipe do Leste de Minas Gerais aposta no atacante Thiaguinho que surgiu muito bem na base do Cruzeiro, mas se tornou um nômade da bola após se profissionalizar.
Tricordiano 

Campeonato Mineiro 2016: 7º colocado.

Divisão Nacional: Não tem.

Competição paralela: Não disputa.

Destaque: Brandão.

Análise: Estreante no Módulo I na última edição, o Tricordiano surpreendeu e ficou a um ponto de alcançar uma vaga na Série D.

Treinada por Edinho e com jogadores conhecidos como Dinélson e Brandão, ex-Cruzeiro e Olympique de Marselha, o Galo de Três Corações planeja mais que a permanência e, enfim, alcançar uma vaga na divisão inferior do Campeonato Brasileiro.

Uberlândia

Campeonato Mineiro 2016: 10º colocado.

Divisão Nacional: Não tem.

Competição paralela: Não disputa.

Destaque: Reinaldo Alagoano.

Análise: Com a mesma pontuação do rebaixado Guarani de Divinópolis, o Uberlândia escapou do descenso em 2016 por ter conseguido uma vitória a mais que o Bugre.

Os investimentos modestos dificultam sonhar com um 2017 muito diferente. Paulo César Catanote, comandante do título do Módulo II em 2015, retornou em julho de 2016 e iniciou a preparação de um grupo de jovens que tem em Reinaldo Alagoano, ex-Cruzeiro, um de seus nomes mais conhecidos.

Por João Henrique Castro