Análise das equipes do Brasileirão 2012: Parte 2 (Os favoritos para zona morta)

Salve nação celeste! Segundo dia do Guia do Guerreiro dos Gramados e é hora de falar da galera que deve escapar da Série B, mas não ir muito além disso.
Bahia, Figueirense, Palmeiras e Ponte Preta não tiveram um primeiro semestre tão frágil quanto as equipes de ontem, mas estão longe de ter resultados para comemorar.  Com alguns reforços, podem sonhar com algo mais, mas o momento só permite que as equipes almejem respirar com tranquilidade ao final do ano longe da Série B e, quem sabe, comemorar uma Sul-Americana.
Bahia: No Brasileirão 2011: 14º lugar na Série A.
No Estadual 2012: Campeão baiano
Copa do Brasil 2012: Disputa as quartas-de-final contra o Grêmio. Passou por Auto Esporte (BA), Remo (PA) e Portuguesa nas fases anteriores.
Melhor classificação em Brasileiros: Campeão em 1959 e 1988.
Análise: O Tricolor da Boa Terra iniciará o Brasileiro animado pelo título estadual e ainda vivo na Copa do Brasil. Os resultados parecem ser ótimos, principalmente se lembrarmos que o clube voltou a vencer o estadual após longos 11 anos, mas alguns números mostram que a equipe ainda não é totalmente confiável.
O Bahia chegou a ser derrotado pelo Remo, atualmente sem divisão nacional, na Copa do Brasil e tropeçou em 5 jogos contra as frágeis equipes baianas durante a disputa do campeonato estadual.
O moral e os resultados, no entanto, melhoraram bastante após a chegada do técnico Paulo Roberto Falcão e o Bahia decolou para a conquista estadual.
Devido a isso, o Bahia encontra-se em um nível superior aos principais candidatos ao rebaixamento e com algum esforço pode até almejar a metade de cima da tabela.
Figueirense: No Brasileirão 2011: 7º lugar na Série A
No Estadual 2012: Vice-campeão catarinense. Derrotado pelo Avaí na decisão.
Não disputou outra competição no primeiro semestre.
Melhor classificação em Brasileiros: 7º lugar em 2006 e 2011.
Análise: Sem disputar outra competição a não ser o catarinense no primeiro semestre, o Figueirense, único clube do estado na primeira divisão, chega para a Série A sem ter sido efetivamente testado contra equipes deste escalão.
Tivesse vencido o estadual com a tranquilidade que triunfou nos dois turnos iniciais da competição, o Figueira poderia até chegar mais embalado para a disputa nacional, mas o tropeço contra o Avaí na decisão não deixou terra sobre terra no clube alvinegro.
O técnico Branco acabou dispensado e a diretoria aposta em Argel Fucks (ex-zagueiro que atuou no Cruzeiro) para a disputa do Brasileirão. Troca arriscada em uma equipe que perdeu a maior parte dos bons valores da ótima campanha de 2011.
O Figueira não deve passar sustos, mas se não se cuidar, acaba brigando para não cair.
Palmeiras: No Brasileirão 2011: 11º lugar na Série A.
No Estadual 2012: 6º colocado no Campeonato Paulista. Eliminado pelo Guarani nas quartas-de-final
Copa do Brasil 2012: Disputa às quartas-de-final contra o Atlético-PR. Passou por Coruripe (AL), Horizonte (CE) e Paraná nas fases anteriores.
Melhor classificação em Brasileiros: Campeão em 1960, 1967(2x), 1969, 1972, 1973, 1993 e 1994.
Análise: Desde a saída de Muricy Ramalho em 2009, o Palmeiras não conseguiu mais se encontrar. É certo que Felipão tenta, tenta e tenta e a diretoria até arroja em aluguns momentos como na contratação do volante Wesley, mas a sorte parece ter abandonado o alviverde paulista.
Com Valdívia sempre no departamento médico e Wesley lesionado até o próximo ano, o Palmeiras oscilou bastante durante o primeiro semestre e não convenceu ninguém. A eliminação para o Guarani nas quartas-de-final do Paulista foi o golpe mais duro de 2012 até aqui, mas a sobrevivência na Copa do Brasil pode ajudar o clube a se recuperar.
É verdade, porém, que a equipe paulista teve até o presente momento bastante sorte nos chaveamentos na competição nacional e não seria nenhuma zebra caso conquistasse o título. Todavia, em uma competição mais extensa como o Brasileirão depender excessivamente dos lampejos de Marcos Assunção pode custar caro.
Dificilmente o Palmeiras brigará para cair, mas também é bem improvável que, sem mais reforços, faça mais do que figuração no Brasileirão.
Ponte Preta: No Brasileirão 2011: 3º colocada na Série B
No Estadual 2012: 4ª colocada no Campeonato Paulista. Derrotada pelo Guarani nas semi-finais.
Copa do Brasil 2012: Eliminado pelo São Paulo nas oitavas-de-final. Passou pelo Sapucaiense (RS) na 1ª fase e pelo Atlético (GO) na 2ª eliminatória.
Melhor classificação em Brasileiros: 3º lugar em 1981.
Análise: Ao eliminar o Corinthians nas quartas-de-final do Campeonato Paulista em jogo único, a Ponte Preta chamou a atenção de todo o país e mostrou que poderia dar trabalho na Série A 2012.
A convicção de que a Macaca era uma ameaça real aumentou com a classificação da Ponte sobre o Atlético-GO e a vitória sobre o São Paulo no jogo de ida na Copa do Brasil, mas o conto de fadas pontepretano acabou logo ali.
A equipe campineira acabou eliminada do paulista pelo arquirival Guarani e sucumbiu diante do São Paulo na partida de volta, mas já tinha deixado uma impressão melhor que a de muitas equipes que disputam o Brasileirão.
Com jogadores de qualidade como o atacante Roger e o meia Renato Cajá (cotado para deixar o clube em breve), a Ponte não tem elenco para sonhar alto e pode perder seus destaques nas próximas semanas. Como a meta é não cair, uma campanha discreta, que no momento parece ao alcance do clube, já ficaria de bom tamanho.