Alívio (Cruzeiro 1 x 0 Grêmio – Campeonato Brasileiro 28ª rodada)

Salve, guerreiros!

Após quatro rodadas sem vitória, o que barrou nossa escalada na tabela após a chegada de Mano Menezes, o Cruzeiro reencontrou um velho amigo nesta tarde de sábado no Mineirão: o Triunfo. Encontrou também uma torcida vibrante, que cantou o tempo todo, não se abateu com o bom início de jogo gremista, não desanimou com as chances claras criadas pelo adversário, nem tão pouco com as oportunidades preciosas perdidas pelo time da casa. Se dentro de campo a técnica deixou a desejar, nos vários setores do Mineirão teve um show.

O jogo

O Cruzeiro inicia bem a partida pressionando o Grêmio, mas é este que cria duas oportunidades frente a frente com Rafael. A pressão celeste começa a fazer efeito após os sustos, mas chances iam sendo desperdiçadas uma a uma, a mais incrível delas com Ramon Ábila quase na linha de pequena área que ao receber cruzamento preciso, decide chapelar o zagueiro, o que permitiu a recuperação do goleiro Bruno Grassi na jogada. Finaliza direto, meu filho!

Falando em Grassi, ele foi o nome do primeiro tempo, defendeu tudo e mais um pouco e o enredo da tarde parecia mais uma vez encaminhar-se para um trágico resultado, que a essa altura do campeonato até um empate seria péssimo para a Raposa, só a vitória interessava. Nossos atletas sabiam disso, e a buscaram durante todo o jogo, mas o excesso de erros de passe vai impedindo a fluidez do jogo celeste e consequentemente oportunidades de gols vão rareando.

A vitória veio na “malandragem” de cobrar rápido um escanteio, Élber para Robinho que cruzou no meio da zaga tricolor e Henrique, como um foguete aparece no meio dos zagueiros, disputa a bola desviando-a para o fundo do gol de Grassi. Explode de vez a festa na Toca três. Jogadores e torcedores comemoram o gol como fora um final de campeonato, o que é considerado por nós, certamente.

O Grêmio então ensaia uma pressão no fim da partida, mas a defesa celeste, que se portou regularmente durante toda partida, resiste até o apito final. Falando em apito, não é especialidade da coluna, mas, o juiz foi demasiado rigoroso com os atletas celestes e não teve critério semelhante junto aos do Grêmio. Estamos de olho!

Guerreiro de ouro é de Henrique, e não apenas pelo gol marcado. Foi um leão em campo durante os noventa minutos, desarmou, marcou, correu, brigou com o juiz e vai justificando a faixa herdada com a contusão de Fábio. Guerreiro de lata vai para Willian, de novo. Mano insiste em queimar uma substituição com o Bigode que não rende, não soma, não contribui em nada, não consigo entender a opção do treinador.

Uma fato chamou-me a atenção: o reação dos jogadores ao apito final demonstra que eles estão incomodados com a situação, pressionados, psicologicamente abalados e precisam muito do nosso apoio. O fim do jogo foi um alívio, evidenciado por jogadores prostrados de joelho no gramado onde acabaram de travar uma das onze batalhas que ainda nos restam. Eles precisam da China Azul, e ela continuará correspondendo.

FICHA TÉCNICA 

CRUZEIRO X GRÊMIO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 1/10/2016 (sábado) – às 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)

Gol: Henrique – 27’/2ºT (1-0)

Cartão amarelo: Ramón Ábila, Henrique, Ariel Cabral (Cruzeiro); Marcelo Oliveira, Luan, Everton (Grêmio)

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique e Ariel Cabral (Lucas Romero – 29’/2ºT); Robinho, Rafinha e Rafael Sobis (Élber – 13’/2ºT); Ramón Ábila (Willian – 19’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

GRÊMIO: Bruno Grassi; Wallace Oliveira, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Kaio, Jailson, Ramiro, Douglas (Henrique Almeida – 35’/2ºT) e Pedro Rocha (Everton – 23’/2ºT); Luan. Técnico: Renato Gaúcho.

Teremos agora a Ponte Preta também em casa no próximo sábado. Precisamos de mais uma vitória para continuar subindo na tabela e deixando para trás de vez esse dois mil e dezesseis desastroso. Que sejam tiradas lições para não imporem mais à China Azul tantas emoções negativas. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr

#FechadoComOCruzeiro

#VouCarregarMeuCruzeiro

Foto: Thomas Santos / Agência Estado