29 set Ainda na briga (Corinthians 2 x 1 Cruzeiro – Copa do Brasil 4ª de final)


Salve guerreiros!

Grande parte da torcida celeste aprovou o fato de Mano Menezes resolver priorizar o brasileiro por causa das circunstâncias que o time se encontra, de volta a zona do rebaixamento após 4 rodadas sem vitória. Um time misto entrou em campo nesta quarta contra o Corinthians em Itaquera para os primeiros noventa minutos do confronto. O resultado foi exatamente o esperado: uma derrota por uma diferença de um gol marcando fora de casa. Essa configuração nos dá a possibilidade de seguir em busca do penta da Copa do Brasil com uma vitória simples no Mineirão daqui a três semanas. Entretanto, a partida nos deixou com um gosto de “podia ter sido melhor”, só que, podia ter sido pior também.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

O primeiro tempo foi interessante. A Raposa criou mais oportunidades de gol que o time da zona leste paulista, entretanto, o Corinthians teve duas oportunidades claras desperdiçadas dentro da área celeste. Fator positivo no primeiro tempo foi a entrega dos jogadores, já o posicionamento da marcação celeste não me agradou. Marcavam muito a distancia deixando muitos espaços por onde o time da casa criou suas oportunidades de gol. Negativamente, os destaques ficam por conta de Willian, Ariel e Lucas, este último mal posicionado, sempre atrasado nas jogadas, os adversários abusam das jogadas por ali. Ariel desligado, errando passes, domínios de bola, estava irreconhecível. Já Willian perdeu o pé em algum lugar. Seus chutes parecem traques (estalinhos no Rio), aqueles pequenos explosivos normalmente vendidos em festas típicas brasileiras. Aliado a isso, a falta de sorte do atleta é inacreditável, uma bola na trave que volta nas costas do goleiro e? Perde-se pela linha de fundo, não podia ir pro gol?

Vem a segunda etapa e o Cruzeiro volta sem alterações. O gol sofrido logo a um minuto desestrutura o plano de jogo do Mano. Não posso deixar de salientar que o jogador que pega o rebote de Rafael após chute da entrada da área estava em posição irregular, mas estamos falando do Corinthians e já consideramos isso jogada normal. O segundo gol não demora a acontecer, e o Cruzeiro acho que é o único time capaz desses feitos: Romero, que não marcava a noventa dias, faz de cabeça. Mano demora muito para começar a promover as alterações, a primeira delas foi apenas aos quinze minutos com a entrada de De Arrascaeta. Ábila e Alisson entraram aos vinte e seis e vinte oito respectivamente. Tarde, em minha opinião, para quem já perdia desde o primeiro minuto da etapa da partida.

O gol celeste surge em jogada de Ábila na esquerda do ataque que rola para Robinho da entrada da área marcar o tento que nos dá a possibilidade de continuar a Copa do Brasil no segundo confronto com vitória simples. Um 2 x 1 para o Cruzeiro leva a decisão para os pênaltis, empate dá Corinthians assim como qualquer placar por um gol de diferença acima de 3 x 2 para a Raposa. Guerreiro de ouro fica com Robinho pelo gol que permite o Cruzeiro manter-se vivo no confronto. Guerreiro de lata está difícil hoje, mas penso que Ariel estava muito abaixo dos demais. Cabral fica com a “honraria” da coluna de hoje.

Jogo de vida ou morte contra o Grêmio de Renato Portaluppi, no Mineirão, sábado próximo, pelo Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro precisa desesperadamente somar três pontos, e isso carrega ainda mais de pressão o time cinco estrelas. Mano vai ter que trabalhar muito o lado psicológico da equipe. Fundamental seria sair na frente para ter tranquilidade para construir o placar. Caso contrário o resultado seria uma pressão insuportável e até a possibilidade de perder o apoio da torcida. Precisamos fazer nossa parte, China Azul. Fechar com o time, cantar durante todo o jogo e levar o Cruzeiro à vitória.

 

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 1 CRUZEIRO

Local : Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 28/9/2016 (quarta-feira), às 21h45 (de Brasília)
Árbitro : Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO)
Auxiliares : Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-FO)
Público/renda: 18.796 / R$ 961.342,00
Gols : Léo (contra) 1′ 2ºT (1-0); Romero 8′ 2ºT (2-0); Robinho 32′ 2ºT (2-1)

CORINTHIANS : Walter; Fagner, Yago, Balbuena e Guilherme Arana; Camacho; Marlone (Rildo 42′ 2ºT), Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto e Rodriguinho (Willians 32′ 2ºT); Romero. Técnico : Fábio Carille

CRUZEIRO : Rafael; Lucas, Manoel, Léo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Arrascaeta 15′ 2ºT), Robinho e Rafinha; Rafael Sobis (Ábila 26′ 2ºT) e Willian (Alisson 28′ 2ºT). Técnico : Mano Menezes

Vamos sair dessa, Cruzeiro! Basta jogar bola e as coisas vão acontecer naturalmente. A China Azul vai apoiá-lo. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr

Imagem: Marcelo Zambrana/Lightpress


Deixe seu comentário, curta e compartilhe