Adeus “Manobol” (Cruzeiro 4 x 0 Uberlândia – Campeonato Mineiro 3ª rodada)

Salve, guerreiros!

Uma vitória tranquila e sem sustos do Maior de Minas nesta quarta-feira. O Mineirão não estava cheio como na última semana, mas, ainda assim o público era muito bom, e empurrou a Raposa durante os noventa minutos. Se fora de campo a Federação Mineira nos escalou nos piores horários, dentro dele a equipe vai se acertando. Essa “simbiose” time/torcida vai sendo um ensaio no Mineiro para a Libertadores que se inicia agora em fevereiro. Outra notícia importante antes da analise de hoje, foi o Dia do Fico para Thiago Neves. O camisa 30 é importante liderança dentro do grupo, e isso, é fundamental em elencos campeões. A esperança é de um 2018 vitorioso.

O jogo

De início bem truncado, o Uberlândia fechava-se bem na defesa. As melhores chances celestes partiam das jogadas de bola parada. A exemplo do fim de semana, Felipe, o goleiro adversário ia se destacando com defesas importantes. No fim, o placar elástico não traduziu o que foi o início complicado de partida.

Primeiro tempo

Os primeiros 20′ foram bem complicados. O Cruzeiro não conseguia furar o bloqueio imposto pelo time do triangulo mineiro. O Uberlândia até ensaiou alguns momentos de pressão entre os 18 e 21 minutos dessa etapa, mas, foi só. O Cruzeiro passou a empurrar o adversário em seu campo, e o gol não demorou a sair. Robinho tentou duas vezes e na segunda a bola desvia enganando o experiente goleiro Felipe. O segundo gol veio em uma cobrança de falta magistral de Thiago Neves. Isso demonstra a importância que o atleta tem no elenco desse ano para as disputas que temos. Em um jogo complicado contra adversários fechados, a bola parada pode ser arma fundamental.

Segundo tempo

2 x 0 vira, 4 x 0 acaba! Essa expressão curiosa do futebol  se materializou nesta quarta após a entrada de Rafinha. Jogador que está em ótima fase desde o segundo semestre do ano passado. Fez dois gols e o Cruzeiro tinha caixa para muito mais. Felipe foi o destaque do Uberlândia. em seu duelo pessoal contra o Fred, levou a melhor, e não foi dessa vez que o atacante fez o seu primeiro gol em seu retorno à Toca, entretanto, não notei a ansiedade que estava presente na partida do fim semana. O gol do Fred sairá naturalmente.

O que mais chamou-me a atenção, entretanto, foi o fato de o time buscar o gol todo o tempo. Seria o fim do Manobol? Espero que sim! Essa coluna fez críticas demasiadas ao Mano nos anos anteriores em função da forma do Cruzeiro praticar futebol, longe das características que sempre marcaram o futebol celeste. Quem não se lembra da expressão “Rápido e rasteiro que nem o ataque do Cruzeiro”? Pois é! As rápidas trocas de passe, tabelas e triangulações que envolveram o Uberlândia nesta quarta-feira me deixaram bem animado. Está certo que estamos no campeonato Mineiro, contra o modesto time do Triângulo, mas, os times do Mano costumam ter um padrão de jogo. Evidentemente, a manutenção e qualificação do elenco é que permitem essa evolução.

Ficamos assim, ansiosos por ver os verdadeiros teste elenco time contra adversários de maior expressão. Não posso finalizar sem salientar outra vez a importância da China Azul que mais uma vez compareceu em bom número, apesar do horário ruim, do campeonato inexpressivo e do adversário fraco. Repito, essa sinergia time/torcida pode nos fazer alçar voos bem altos esse ano. Que continue assim.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 4 X 0 UBERLÂNDIA

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 24 de janeiro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira
Assistentes: Sidmar dos Santos Meurer e Marconi Helbert Vieira
Gols: Robinho (38′ 1T) Thiago Neves (42′ 1T), Rafinha (34′ e 39′ 2T)
Cartões: João Paulo, Deivison (Uberlândia)

CRUZEIRO – Fábio; Edilson, Manoel, Murilo, Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Silva); Robinho, Thiago Neves (Rafael Sóbis), Arrascaeta (Rafinha); Fred. Técnico: Mano Menezes.

UBERLÂNDIA – Felipe; Cesinha, Bruno Costa, Ferron, Rafael Estevam, João Paulo, Daniel Pereira (Danillo Bala), Alê, Eliomar (Saulo), Deivison, Leandro Santos. Técnico: Paulo César Catanoce.

Os amigos leitores notaram que reclamei algumas vezes de dia e horário dos nosso jogos, correto? Voltamos a campo já neste sábado em Ipatinga contra a Tombense com mando do time de Tombos. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr