Acabou! (Cruzeiro 1 x 2 Sport – Campeonato Brasileiro 17ª rodada)

Salve guerreiros!

Quero deixar claro que tenho toda liberdade editorial da direção aqui do Guerreiro dos Gramados, e que minhas colunas representam a minha opinião, não a opinião do portal. Isto posto, inicio minha coluna afirmando: Já deu de Paulo Bento! Admito que foi um erro trazer um estrangeiro, ainda que muito quilificado, para assumir a bucha de canhão que está o Cruzeiro com a temporada em andamento. Admito que apesar de querer muito ver o Cruzeiro ter um trabalho de longo prazo por entender que tal traz consigo a expectativa de melhores resultados, cedo à cultura de “não deu certo, troca o técnico” (não creio que estou escrevendo isso). O roteiro dos jogos do Cruzeiro no ano se repete mais uma vez, e se os amigos leitores das nossas colunas forem lá ler a analise do jogo contra o Atlético PR, verão algo muito similar ao que será escrito abaixo. Quase cedi ao impulso de usar um Ctrl+C Ctrl+V, mas em respeito a vocês, decidi não fazê-lo.

O jogo

Mais uma vez o Cruzeiro inicia bem a partida, dominando seu adversário que opta por fechar-se para explorar os contra golpes. 57% de posse de bola, 10 finalizações no primeiro tempo, mas quem solta o grito de gol? A torcida do Sport. Em apenas uma chance criada, o time pernambucano tira o zero do placar e todo aquele sentimento de abatimento toma de assalto a equipe celeste, que dessa vez não se entregou com facilidade como antes, lutou pelo empate ainda no primeiro tempo, mas a bola simplesmente não entra.

Vem o segundo tempo e o Cruzeiro entra disposto a buscar a igualdade, entretanto é o Leão da Ilha quem marca novamente. Em jogada individual, Everton (lembra alguém) Felipe arranca do meio campo abrindo a defesa do Cruzeiro (como é que ninguém faz a falta?) encontrando na esquerda do ataque Rogério, que já havia feito o primeiro gol, para selar a vitória do Sport. Willian ainda desconta nos acréscimos, mas já era muito tarde.

A Raposa que até aqui venceu apenas uma partida no Mineirão, está em uma situação delicadíssima, o que me faz mudar radicalmente de opinião quanto a manutenção do trabalho de Paulo Bento. Desde que o ano começou o Cruzeiro está sempre esperando. Esperou Deivid fazer o time jogar, esperou contratar outro técnico, esperou jogadores deixarem o DM, esperou jogadores serem contratados, e as rodadas vão passando e não podemos ficar esperando mais.

Necessário se faz tomar uma atitude drástica, e agora! Um turno praticamente terminado, e os números vão forçar o Cruzeiro a ter um baita aproveitamento no segundo turno, alguém em sã consciência acredita que vamos conseguir isso com tudo que está acontecendo hoje? Eu não creio mais. Um time que não consegue acertar os 7,32 por 2,44 mt do gol não irá conseguir no segundo turno um aproveitamento de “campeão”. Se algo não for feito, a brincadeira do drone fantasma da série B vai sobrevoar o Mineirão ano que vem.

A zaga falha? O que vale mais: uma falha da zaga ou dez falhas em acertar o gol? São questões como essas que me alarmam demasiadamente. Entendo que o Cruzeiro precisa de um choque de vestiário, alguém que entenda o jogador brasileiro, o futebol brasileiro. Bento é qualificado, mas precisa de adaptação, algo que demanda tempo e que não podemos nos dar ao luxo de ter dada a urgência do momento celeste. Bento deve seguir seu caminho e quem sabe um dia, em outro momento do time, retornar para aquele trabalho de longo prazo, agora não dá! Agora o prazo é muito curto para livrar o Cruzeiro de um vexame histórico, repito, tempo é algo que a Raposa não dispõe mais.

Não teremos Guerreiro de ouro, nem de lata, não há o que celebrar, e as críticas são tantas, que não dá para escolher um.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 1 X 2 SPORT

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 24 de julho de 2016 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA-RS)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (asp.FIFA-SP) e Alex Ang Ribeiro (asp.FIFA-SP)
Cartões amarelos: Rodney Wallace, Serginho e Magrão (Sport)
Gols: Willian, aos 46min do segundo tempo (Cruzeiro); Rogério, aos 37min do primeiro e aos 5min do segundo tempo (Sport)

CRUZEIRO: Fábio; Lucas (Douglas Coutinho), Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Robinho) e Arrascaeta; Willian, Rafael Sóbis e Ábila (Rafinha). Técnico:Paulo Bento

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithely, Serginho, Everton Felipe, Diego Souza (Tulio de Melo) e Rogério; Edmílson (Rodrigo Mancha). Técnico: Oswaldo de Oliveira

O Cruzeiro fecha o turno em jogo dificílimo contra o Santos na Vila Belmiro. Hora de encarnar o espírito de 66, pois não podemos pensar em outra coisa que não a vitória. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr