2017: de volta para o passado

Ano novo, vida nova. Quantas vezes já ouvi essa frase e quis que fosse verdade. Imagina poder recomeçar do zero de verdade e poder refazer tudo de novo. Mas, dessa vez não. Esse ano quero que você volte ao passado, Cruzeiro. Quero que você beba da própria fonte que transforma futebol em mágica e meros mortais em súditos eternos de sua escola de futebol.

Quero que volte a década de 60, e tenha a mesma garra de Piazza que só se dava por satisfeito ao entregar todo o seu suor em campo. Que tenha a audácia daqueles homens que desafiaram o Santos de Pelé e fizeram o rei se curvar perante a nossa grandeza. Depois, quero que volte a década de 90, quando mostrou ao Mundo que estás entre os gigantes.

Quero que volte com a raça de Ricardinho, com todo aquele amor à camisa que te rendeu tantas conquistas. Por favor, relembre a honra e toda a alegria que sua camisa representa. Agora vá pros anos 2000. Quero te ver na vibração de Marcelo Ramos e no talento de Alex. Quero que demonstre pelo futebol bonito que te consagrou o mesmo amor que demonstramos por você.

Está na hora de brincar de futebol, de ser menino que trata com todo o carinho do mundo, a bola que guia seus pés. É pra encantar, pra lembrar que o futebol também é arte. Feito isso chega aqui pertinho, em 2011 mesmo. Olha aquele moço dos olhos grandes. É o Fabrício. Quero te ver tão louco quanto ele, se doando ao máximo mesmo que as coisas sejam difíceis.

Mesmo que seja contra tudo e todos. Pertinho da gente tem 2013 e 2014. Presta atenção na união daqueles caras. Olha como eles jogavam um futebol leve e implacável. Vê bem, eles encarnaram o “tão combatido, jamais vencido” que você traz no hino.

É isso que você tem que fazer, buscar em si mesmo a inspiração para ser o melhor, porque você nunca foi menos que isso. Chegamos em 2017, de volta ao presente. E pra você Cruzeiro, eu só espero que seja o que sempre foi. Que busque no seu passado a inspiração para construir mais e mais uma bela história. Que saiba que luta, talento e raça nunca te faltaram. Que faça do seu passado o espelho do presente e continue a sina de ser, na realidade, um grande campeão.

Por Naty Andrade