11 ago 0 x 2 fora o baile! (Flamengo 0 x 2 Cruzeiro – Copa Libertadores 8ª de final)


Salve, guerreiros!

Que resultado incrível o Cruzeiro obteve no Maracanã! Nem o mais otimista dos cruzeirenses devia estar esperando, mas, é verdade. A Raposa não tomou conhecimento do Flamengo, na mesma proporção que a China Azul não teve o menor respeito pela torcida rubro-negra na arquibancada. Foi um espetáculo dentro e fora de campo. A Raposa abriu uma vantagem imensa, mas, não pode descuidar-se no jogo da volta. Deve jogar com a mesma autoridade que se apresentou no Rio e garantir a vaga nas quartas de finais da edição 2018 da Copa Libertadores.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo 

O Cruzeiro fez uma partida taticamente perfeita. O talentoso meio campo do time carioca com Diego e Everton Ribeiro não conseguiu furar a marcação impecável de Lucas Silva e Henrique. O rubro-negro precisou usar muito as laterais, fato que originou um demasiado número de escanteios cedidos, mas, por cima, a zaga celeste é quase intransponível. Salvo engano, Rever conseguiu desviar uma única bola, obrigando Fábio a operar seu primeiro milagre da noite. A defesa foi escolhida pela COMEMBOL como uma das top 5 dessa primeira rodada das oitavas da Libertadores.

Primeiro tempo

Sim, os números às vezes mentem. A posse de bola do time da casa não revela o que foi essa primeira etapa da partida. A meta celeste foi pouco ameaçada, a não ser pela bola defendida pelo Fábio que citei acima. Do outro lado, Thiago Neves constrói excelente jogada, encontra Robinho na entrada da área que em um passe mágico, deixa De Arrascaeta cara-a-cara com Diego Alves. O “agora temos goleiro” nada pode fazer diante da frieza do uruguaio que apenas teve o trabalho de deslocá-lo e abrir a contagem. O Flamengo então partiu pra cima, mas, não conseguia penetrar a defesa do Cruzeiro, que com marcação encaixada, não dava chances ao time da Gávea.

Segundo tempo

O Flamengo veio à carga na segunda etapa novamente, e o Cruzeiro bem postado, não lhes dava espaço. Fábio precisou fazer mais uma intervenção milagrosa ao defender uma cabeçada a queima-roupa do estreante da noite, Uribe, e foi só o que o urubu arrumou. Os contra-ataques foram se sucedendo, em um deles, Rafinha vai linha de fundo impedir a saída da bola, uma bola daquelas que poucos atletas acreditam, ele foi buscar, centrou para a área, a bola foi recuada na entrada para o Lucas Silva que chutou forte, encontrando Thiago Neves no caminho desviando matando Diego Alves e coroando a atuação do meia celeste, que confesso, estava devendo.

Guerreiro de Ouro para o homem que faz nevar. Não teremos Guerreiro de Lata hoje, a equipe toda está de parabéns.  Agora, enfrentaremos novamente o Flamengo pelo Brasileirão. Mano deve mesclar o time para poupar em função da decisão contra o Santos na próxima quarta-feira pela Copa do Brasil. Se confirmar a classificação, o Cruzeiro estará em mais uma semi-final da Copa do Brasil. Podemos até reclamar do Mano nos pontos corridos, entretanto, parece que ele conseguiu resgatar o DNA copeiro do Cruzeiro da década de 90. O placar até poderia ter sido maior, Raniel e Rafinha perderam gols incríveis no finalzinho da partida, mas, sem reclamações hoje.

FLAMENGO 0 X 2 CRUZEIRO
Motivo: Jogo de ida das oitavas de final da Copa Conmebol Libertadores
Data: 08/08/2018 (quarta-feira)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro
Público: 41.533 pagantes | 45.967 presentes
Renda: R$ 3.273.749,00
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Gols: De Arrascaeta, aos 9 min. do 1º tempo; Thiago Neves, aos 34 min. do 2º tempo
Flamengo: Diego Alves; Rodinei (Pará), Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar; Everton Ribeiro, Diego, Jean Lucas (Vitinho) e Marlos Moreno (Lincoln); Fernando Uribe. Técnico: Maurício Barbieri
Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho (Rafinha), Thiago Neves (Ariel Cabral) e De Arrascaeta; Barcos (Raniel). Técnico: Mano Menezes
Cartões amarelos: Cuéllar (Flamengo); Thiago Neves e Robinho (Cruzeiro)

Até o próximo domingo, China Azul!

Guerreiro dos gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe